Línguas

Lição 2

Por que Jesus tinha que morrer numa cruz?

Se não respondermos a essa pergunta, as boas novas de Deus não fazem sentido.

A única forma de entender o porquê é ouvindo a resposta de Deus. Deus diz que ele, por sua própria vontade, optou por experimentar uma vida como a nossa e morrer por nós, para que fôssemos livres do pecado, para que fôssemos reconciliados com ele e para que ele tivesse o nosso amor e dedicação.

Por que ele tinha que fazer as coisas desse jeito? Porque ele escolheu.

Deus diz que a vida está no sangue. O perdão só é possível quando sangue é derramado e somente um sangue puro pode dar vida eterna, porque não está sob a maldição da morte. É por isso que Jesus, o único homem verdadeiramente puro, voluntariamente escolheu morrer por nós.

Deus prometeu ao longo da história que ele morreria por nós. Quando Jesus viveu na Terra, as promessas de Deus precisariam ser cumpridas, ou então ele se tornaria um mentiroso. Então Jesus cumpriu mais de 300 profecias escritas muito antes do seu nascimento.

Vamos dar uma olhada numa lista de alguns dos feitos mais importantes que Jesus realizou quando escolheu morrer:

  1. Ele morreu para nos levar a Deus.
  2. O seu Espírito nos trouxe vida. Conforme nós morremos para o nosso mal, somos vivificados pelo seu Espírito.
  3. Ele foi castigado pelos nossos pecados e a sua punição nos traz paz e cura.
  4. A sua obediência cumpriu profecias.
  5. Ele pagou a nossa dívida com Deus quando foi pregado na cruz, satisfazendo a justiça de Deus.
  6. Ele foi abandonado, para que nós fôssemos acolhidos.
  7. Ele deu a sua vida voluntariamente para que nós a tivéssemos. É assim que ele oferece uma vida transformada – trocando a nossa pela dele.
  8. Ele deu um exemplo de servidão e renúncia para seguirmos, purificando o mundo.
  9. Ele levou sobre si a nossa maldição ao ser pendurado no madeiro, para que pudéssemos ser livres da maldição da escravidão do pecado.
  10. Ele se tornou o último Adão. O primeiro homem criado, Adão, nasceu sem desejos maus, mas suas ações más trouxeram morte para o mundo. Jesus, o último Adão, nasceu sem desejos maus, mas sua pureza e morte voluntária trouxeram vida para o mundo.
  11. Ele é o começo e o fim, para que toda vida seja purificada por meio dele.
  12. Ele provou a morte para que nós provássemos a vida. Embora ele não precisasse, experimentou tudo para mostrar que tem autoridade sobre tudo.
  13. Ele foi o maior servo, dando sua vida pelas pessoas que o odiavam. Nisso, ele mostra seu amor mais profundamente do que em qualquer outra ação.
  14. O seu sangue perfeito cura nossa enfermidade e nos dá uma vida que nunca acabará.

Que maravilhoso conjunto de conquistas e promessas! O que elas significam para nós?

Deus diz que, quando acreditamos que Jesus morreu e conquistou tudo por nós, podemos experimentar as recompensas que ele recebeu. Jesus tirou a nossa maldição para que nós fiquemos livres da maldição do mal. Essa promessa nos dá confiança de que vamos encontrar vida e felicidade nele. Ele nos dá força para amá-lo e obedecê-lo em vez de satisfazer o mal.

Não precisamos ficar desesperados quando olhamos e percebemos que não temos conseguido nos livrar de alguns hábitos ruins. Jesus diz que pagou a dívida para que Deus possa nos ver como puros. Essa promessa nos dá a certeza de que nada pode nos separar dele.

Nós somos salvos pela graça de Deus, e não pelo que fazemos, para não nos gloriarmos das nossas próprias habilidades. Ainda assim, a mudança em nossas vidas é o que confirma que a nossa confiança em Deus e o nosso amor por ele são reais. Por exemplo, se um homem diz que ama sua esposa mas não a coloca em primeiro lugar ou não a trata com amor, ele está provando que, na verdade, não a ama. O seu estilo de vida torna as palavras vazias, mesmo que ele sinta uma grande afeição por ela.

Nossa confiança em Deus e nas suas promessas nos dá as razões e a força de que precisamos para viver a vida que ele quer de nós. A Bíblia diz que isso acontece por meio do Espírito Santo e que o Espírito Santo é a nossa garantia (prova) de que pertencemos a Jesus e que somos considerados justos por causa do seu sacrifício.

A nossa confiança em Jesus nos dá forças para provar que, ao viver uma vida pura, somos cristãos. Isso não significa que seremos perfeitos, mas, se somos cristãos, Deus vai nos aperfeiçoar.

E, se nós permanecermos fiéis, ele vai nos fazer totalmente perfeitos na próxima vida.

Jesus disse que nós somos como ramos de uma videira. Quando nos tornamos dele, temos acesso à vida dele como um ramo em uma videira. As raízes dele nos dão alimento e nos ajudam a crescer conforme Deus continua a nos podar, para que possamos dar bons frutos.

Se as nossas vidas são transformadas pelo Espírito de Deus, por meio da nossa confiança na vida e morte de Jesus por nós, então a mudança nas nossas vidas é a prova de que nossa crença é real. Essas promessas nos dão a certeza de que o que ele conquistou com a sua morte é nosso também.

Nós não somos salvos pelo fruto do Espírito. Praticar o domínio próprio e ter paz, por exemplo, não vai nos salvar. Mas, se estivermos vivendo uma vida que não dá fruto, devemos nos perguntar se somos cristãos de verdade.

O seu sangue é a água e as nossas vidas são os ramos. Invista seu tempo na luz do filho, para crescer forte e maduro.

Aprofunde-se

Leia Isaías 52:13 – 53:12, um trecho que fala de uma profecia escrita há mais ou menos 700 anos antes de Jesus nascer. Depois leia João 19:16-42. Anote seus pensamentos e perguntas sobre estes trechos e compartilhe com outro cristão. Como você é impactado emocionalmente pela ideia de que Jesus morreu para curar você?

Lista Lista Seguinte